Derrubar Bolsonaro e seu governo! Lutar pelas reivindicações da classe trabalhadora!

(Texto do panfleto entregue na manifestação do dia 19 de junho de 2021, em São Paulo)

Vivemos uma crise social das mais graves da história brasileira: – 14,5 milhões de famílias na extrema pobreza; – 19 milhões de pessoas passando fome; -mais da metade da classe trabalhadora está desempregada, em trabalho informal ou subempregada; -cresce a população de rua. Para onde a nossa cara está virada vemos pobreza, miséria e sofrimento do povo.

É uma crise do sistema que foi agravada pela pandemia, mas há tempos já vinha piorando. E não há no horizonte nenhuma possibilidade de melhora.

Ricos mais ricos…

E ao mesmo tempo os ricos vão acumulando mais fortuna, inclusive porque lucraram com a pandemia.

No Brasil há 65 bilionários que juntos possuem um patrimônio de mais de 1,2 trilhão de reais. E essa riqueza não vem do esforço e nem do trabalho deles, mas da exploração da classe trabalhadora. São banqueiros, especuladores, donos de hospitais e empresários das indústrias farmacêuticas.

Bolsonaro e Paulo Guedes: a serviço dos banqueiros

E nessa situação, Bolsonaro/Paulo Guedes e o Congresso Nacional aprovaram leis tirando direitos nossos e beneficiando empresários. Também diminuiu o valor do auxílio emergencial para míseros R$ 175,00 e mais de 30 milhões de pessoas não vão receber.

E para os banqueiros? Continuam com mordomias e recebem tudo em dia. No ano passado foram mais de 1,3 trilhão de reais só de juros e serviços da dívida (quanto mais pagar essa dívida, mais ela cresce) e neste ano vão ter ainda mais. Com esse dinheiro daria para pagar auxílio emergencial de 2 salários-mínimos, construir hospitais e escolas, gerar empregos e muito mais. Mas, eles preferem atender os ricos.

Não dá para esperar 2022

Diante do desgaste de Bolsonaro e Lula liderando as pesquisas eleitorais, a grande preocupação da direção da CUT e do PT é não se desgastar com a burguesia. Estão preocupados em preservar Lula e não parecerem radicais. Por isso não lutam.

Mas como esperar até 2022? Quem tem fome ou está desempregado tem pressa. É preciso lutar agora! É preciso enfrentar os privilégios dos ricos.

Derrubar Bolsonaro e todo o seu governo

500 mil mortes! Famílias sentem dor pela perda de parentes e amigos, mas Bolsonaro e o seu governo fazem de tudo para o vírus circular, ignoram as medidas de cuidado (não usam máscaras e promovem aglomeração) e se recusaram a comprar vacinas. Muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas.

E o Congresso Nacional fica enganando o povo com a CPI que joga a sujeira para debaixo do tapete. Não confiamos nos senadores da CPI. Muitos deles, como Renan Calheiros, são sujos igual Bolsonaro. Não dá para confiar em deputados e senadores, a maioria deles está com Bolsonaro e Paulo Guedes.

Defendemos, entre outros:

  • Não pagar a dívida pública, sobretaxar os ricos e as grandes fortunas, proibir remessa de lucros para o exterior e com esse dinheiro auxílio emergencial de 2 salários-mínimos até o fim da pandemia (assim dará para ficar em casa)
  • Quebrar as patentes das vacinas para massificar a produção e garantir vacinação para todes!
  • Estabilidade no emprego!
  • Defesa dos serviços públicos e dos trabalhadores públicos. Não à Reforma Administrativa!
  • Isenção das tarifas de água, gás, luz para os desempregados!
  • Congelamento dos aluguéis!

É radical? Sim, pois para resolver as coisas é preciso ir à raiz e à causa dos problemas.