O ENFRENTAMENTO AO CORONAVÍRUS QUE QUEREMOS

Não existe tratamento para a covid 19. Internados, os pacientes recebem cuidados para os sintomas (baixa da oxigenação, falta de ar, dentre outros). Mas, como se trata de um vírus novo, para o qual a humanidade ainda não adquiriu anticorpos, todos podem ficar doentes ao mesmo tempo. A única forma de evitar a superlotação de hospitais é o distanciamento social. Sair de casa apenas para o essencial e usar máscaras quando em proximidade física com pessoas que moram em outras casas. Aguardar seu lugar na fila de vacinação pois a vacina é a única arma que o corpo humano tem contra essa doença.

Para aqueles que estão em home office, esperando entregas de supermercado e da farmácia parece razoável. Com um bom celular baixa-se o app do banco e as contas podem ser pagas dentro de casa. As crianças têm aulas online pelo computador ou celular e o google meet ainda pode resolver a saudade dos familiares, além das reuniões de trabalho. É assim o lockdown, de um lado.

 

     QUEREMOS PROTEÇÃO PARA TODOS OS TRABALHADORES

A organização Emancipação Socialista defende a importância de seguirmos as orientações da Ciência para enfrentarmos a pandemia de covid 19 e, portanto, reconhece que apenas com o confinamento das pessoas o vírus poderá ser controlado até que todos sejam vacinados. Porém, nós da Emancipação Socialista, enxergamos quem está do outro lado do lockdown defendido pela burguesia.

Entregando compras, atendendo em mercados e farmácias, conduzindo ônibus, metrô e trem, limpando hospitais e estabelecimentos de atividades essenciais estão trabalhadores que se expõem nas ruas ao contágio. Exigimos que durante o lockdown não haja redução de circulação de transportes públicos! Se o trabalhador não pode se aglomerar em praias e festas também não pode entrar em transportes superlotados.

Há pessoas que trabalham por conta própria: camelôs, ambulantes de praias e parques, vendedores de trens, bombeiros hidráulicos, pedreiros, cabeleireiros, artistas de teatro infantil animadores de festas, copeiros e tantos outros. Eles estão sem renda há muito tempo e contaram com um auxílio emergencial que o governo Bolsonaro liberou apenas para não cair ainda mais em popularidade ano passado.

Em 2020, Bolsonaro pagou cinco parcelas de 600 reais e quatro de 300 reais a trabalhadores informais e desempregados. Às mulheres que cuidam de suas famílias sozinhas foi concedido o dobro do benefício. Isto foi o mínimo, já que elas e seus filhos são as maiores vítimas da pandemia, tendo aumentado consideravelmente a miséria de mulheres mães solo.

Para 2021, o governo reduziu o auxílio para a vergonhosa quantia de 250 reais. Pessoas que vivem sozinhas receberão apenas 150 reais e mulheres com filhos, só 375 reais. Ano passado, para se safar um pouco das críticas, Bolsonaro dispensou 293,1 bilhões de reais em auxílio emergencial. Parece muito?  O Banco Central, há um ano atrás, anunciou uma ajuda de 1, 2 trilhão para os banqueiros, os donos de bancos. Três zeros a mais. É muito mais dinheiro dado a muito menos gente.

 

QUEREMOS GARANTIA DE RENDA E ESTABILIDADE NO EMPREGO

Pensando apenas nos patrões, Bolsonaro autorizou no início da pandemia a redução da jornada de trabalho com diminuição dos salários. Trabalhadores foram demitidos durante o período em que lojas estiveram fechadas. O governo dividiu os gastos com empresários pagando parte dos benefícios de quem permaneceu empregado.

Esta forma de enfrentar a pandemia e a crise não é justa!

O Brasil tem dinheiro para pagar auxílio emergencial de dois salários mínimos (2200 reais) durante toda a pandemia para resguardar da fome total os mais vulneráveis. Basta deixar de socorrer os mais ricos, que ficam em isolamento em seus iates e bunkers enquanto o resto do mundo respira o ar da doença. É injusto e cruel ver os trabalhadores informais desesperados nas ruas buscando algum sustento pois o governo só abre seus cofres para os patrões ficarem mais ricos!

QUE TODOS AQUELES QUE NÃO EXERCEM ATIVIDADES ESSENCIAIS TENHAM RENDA PARA FICAR EM CASA!

NÃO PAGAR A DÍVIDA PÚBLICA PARA TER AUXÍLIO EMERGENCIAL DE DOIS SALÁRIOS MÍNIMOS!

QUE OS TRABALHADORES TENHAM SEUS EMPREGOS GRANTIDOS APÓS O CONFINAMENTO!

FORA BOLSONARO E TODO O SEU GOVERNO!